Monthly Archives: Outubro 2012

EFD-Contribuições – Mesmo no lucro presumido é preciso entregar a parte previdenciária de quem tem INSS sobre faturamento!

Obrigatoriedade: Ficam obrigadas a adotar a EFD-Contribuições, nos termos do art. 2º do Decreto nº 6.022, de 2007, todas as pessoas jurídicas sujeitas à apuração das referidas contribuições sociais, incidentes sobre o faturamento e a receita, nos regimes não cumulativo e cumulativo, com base nos seguintes prazos de obrigatoriedade, definidos na Instrução Normativa RFB nº 1.252/2012:

I – em relação à Contribuição para o PIS/Pasep e à Cofins, referentes aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2012, as pessoas jurídicas sujeitas à tributação do Imposto sobre a Renda com base no Lucro Real;

II – em relação à Contribuição para o PIS/Pasep e à Cofins, referentes aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2013, as demais pessoas jurídicas sujeitas à tributação do Imposto sobre a Renda com base no Lucro Presumido ou Arbitrado;

III – em relação à Contribuição para o PIS/Pasep e à Cofins, referentes aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2013, as pessoas jurídicas referidas nos §§ 6º, 8º e 9º do art. 3º da Lei nº 9.718, de 27 de novembro de 1998, e na Lei nº 7.102, de 20 de junho de 1983;

IV – em relação à Contribuição Previdenciária sobre a Receita, referente aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de março de 2012, as pessoas jurídicas que desenvolvam as atividades relacionadas nos arts. 7º e 8º da Medida Provisória nº 540, de 2 de agosto de 2011, convertida na Lei nº 12.546, de 2011;

V – em relação à Contribuição Previdenciária sobre a Receita, referente aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de abril de 2012, as pessoas jurídicas que desenvolvam as atividades relacionadas nos §§ 3º e 4º do art. 7º e nos incisos III a V do caput do art. 8º da Lei nº 12.546, de 2011.

VI – em relação à Contribuição Previdenciária sobre a Receita, referente aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de agosto de 2012, as pessoas jurídicas que desenvolvam as demais atividades relacionadas dos art. 7º e 8º da Lei nº 12.546, de 2011, acrescidas pela Medida Provisória nº 563, de 2012, como as atividades de hotelaria (serviços) e nos novos códigos de produtos, relacionados no Anexo da referida Lei nº 12.546/2011.

Repare que a data da obrigatoriedade é por tipo de informação e que as empresas de Lucro Presumido não estão desobrigadas das informações relativas a Contribuição Previdenciária sobre a Receita.

Frederico

Deixe um comentário

Filed under Contabilidade e Tributos

5W2H para “Planos de Ação”!

O que é o 5W2H?

O 5W2H, basicamente, é um checklist de determinadas atividades que precisam ser desenvolvidas com o máximo de clareza possível por parte dos colaboradores de determinada empresa.

Ele funciona como um mapeamento de atividades, onde ficará estabelecido o que será feito, quem fará o quê, em qual período de tempo, em qual área da empresa e todos os motivos pelos quais esta atividade deve ser feita. Em um segundo momento, deverá figurar nesta tabela como será feita esta atividade e quanto custará aos cofres da empresa.

Esta ferramenta é extremamente útil para as empresas, uma vez que elimina por completo qualquer dúvida que possa surgir sobre um processo ou atividade. Em um meio ágil e competitivo como é o ambiente corporativo, a ausência de dúvidas agiliza e muito as atividades a serem desenvolvidas por colaboradores de setores ou áreas diferentes. Afinal, um erro na comunicação ou transmissão de informações pode acarretar diversos prejuízos às empresas, por isso é preciso ficar atento à essas questões decisivas, e o 5W2H é excelente neste quesito!

Note-se ainda a possibilidade de outros 02 tipos de nomenclaturas para esta ferramenta, o 5W1H (onde excluimos o “H” referente ao “How much” ou “Quanto custa”) e o mais recente 5W3H (onde incluimos outro “H” referente ao “How measure” ou “Como medir”, a partir de metas, indicadores e kpi). 

Método 5W2H
5 What O Que? O que será feito? (projeto / fases / etapas / atividades)
Who Quem? Quem fará? (papéis / responsabilidades / áreas)
Where Onde? Onde será feito? (logicamente / fisicamente)
When Quando? Quando será feito? (tempos e prazos / início e fim)
Why Por quê? Por quê será feito? (justificativas / necessidades)
2 How Como? Como será feito? (meios / procedimentos )
How much Quanto custa? Quanto custa o que será feito? (custos / despesas)

Fonte: www.tiespecialistas.com.br

Deixe um comentário

Filed under Contabilidade e Tributos